Tecidos moles ou de matriz extracelular rica em fibras de colágeno e elastina: o que são?

6 de dezembro de 2017

Estima-se que aproximadamente 40% de todas as lesões, principalmente aquelas associadas ao esporte, são causadas nos tecidos moles. Isso porque a força exercida sobre o músculo leva a um estiramento das miofibrilas. Isso, consequentemente, aumenta o risco de lesões.

Mas afinal, o que são tecidos moles?

O termo “tecido mole” é usado para se referir à classe de tecidos animais com matriz extracelular rica em fibras de colágeno e elastina. Eles constituem estruturas complexas, pois são capazes de transmitir forças e realizam grandes deformações.

Os tecidos moles constituem um grupo de tecidos localizados entre a epiderme e as vísceras, sem levar em consideração a parte óssea. Neles, se incluem os vasos sanguíneos, os vasos linfáticos, músculos, tendões, revestimentos das articulações, tecidos gordurosos, entre outros. Logo, os tecidos moles são todos aqueles tecidos que interligam, apoiam ou protegem outras estruturas do corpo humano.

Do que é feito um tecido mole?

A matriz extracelular dos tecidos moles é composta por colágeno, elastina e a chamada substância fundamental, ou substância amorfa, que garante uma hidratação necessária. Também estão presentes nos tecidos moles os fibroblastos e suas variações, células que produzem as substâncias de propriedades mecânicas da matriz celular.

Remodelagem e crescimento

Um dos fatores mais fantásticos dos tecidos moles é a sua capacidade de crescer e se remodelar após uma deformação. Após alguma lesão ou doença, os tecidos moles são capazes de voltar à sua forma original, praticamente sem nenhuma alteração. Contudo, é necessário estimulá-los! Eles possuem a capacidade de voltar a sua condição inicial após o relaxamento. Porém, um tecido mole pouco estimulado pode sofrer regressão.

Liberação Miofascial

É um dos métodos de tratamento dos tecidos moles mais antigos da história. Ela consiste, basicamente, em uma manobra de movimentos repetitivos capaz de atingir todas as estruturas faciais contidas nos tecidos moles.

O tratamento é realizado em 3 etapas: primeiro o tensionamento, depois a manutenção da tensão e, por último, o retorno à posição inicial. Isso permite o relaxamento muscular, melhora a circulação e ajuda na regeneração articular. Ela é indicada para atletas, pessoas que praticam qualquer tipo de esporte, que possuem fibromialgia, tem má postura, são tensas ou possuem dores musculares crônicas.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *