Ida Rolf: você conhece a criadora do Rolfing?

26 de abril de 2019

Ida Pauline Rolf é fortemente aclamada até os dias de hoje pela criação do método de Integração Estrutural, mais conhecido por Rolfing. Ela nasceu nos Estados Unidos, na cidade de Nova York, em 1896. Em 1920 recebeu seu Ph.D. (equivalente ao nosso doutorado) em bioquímica pela Universidade de Columbia.
Apesar da resistência apresentada em uma área dominada por homens, Rolf continuou com seus estudos por meio de pesquisas no Instituto Rockefeller. Depois de 50 anos de estudo e prática, a bioquímica desenvolveu o método nomeado de Rolfing. Seu trabalho e legado continua a ser mantido pelo Instituto Rolf de Integração Estrutural, localizado no Colorado (EUA), fundado em 1971 por pessoas treinadas diretamente pela própria Ida.

Linha de pesquisa

A linha de pesquisa da Drª. Rolf estava voltada para a investigação dos diferentes métodos de cura e manipulação disponíveis na época. Como a homeopatia, a osteopatia, a quiropraxia e o ioga.
A motivação por trás de suas pesquisas estava em problemas de saúda da própria Rolf e de seus dois filhos. Como a medicina tradicional não oferecia respostas para essas disfunções crônicas, Rolf começou a investigar métodos de cura que relacionavam a função corporal com sua estrutura.
Isso porque ela concordava com a afirmação de que o alinhamento adequado da estrutura óssea permite o melhor funcionamento do organismo.
Todos essas técnicas, de fato, possuem a ideia comum de que a estrutura anatômica, o alinhamento adequado da postura e as funções fisiológicas estão relacionadas e participam, em conjunto, do processo de cura.

Força da gravidade

Rolf acreditava que os efeitos da gravidade sobre o corpo deveriam ser melhor estudados, uma vez que essa força influenciaria no alinhamento corporal e na sensação geral de bem-estar. Rolf apontava que o desequilíbrio estrutural demanda demais dos músculos, fáscia, tendões e ligamentos. Isso, consequentemente, cria compensações em toda a estrutura corporal, e toda compensação virá a ser, em algum momento, prejudicial.
Tendo isso em mente, a Drª. Rolf formulou então uma questão fundamental para a sua pesquisa: “Quais condições devem ser preenchidas para que a estrutura do corpo humano se organize e se integre dentro da gravidade, de modo que a pessoa possa – integralmente – funcionar da maneira mais favorável e com o menor esforço possível?”
Toda essa pesquisa, a dedicação de toda uma vida, levou ao que hoje conhecemos como o método Rolfing. Um sistema de manipulação de tecidos moles que inclui também a educação sobre os movimentos corporais.

rolf
Imagem: Shutterstock.

Método de Integração Estrutural: o Rolfing

Rolf apontou que o nosso corpo não é um conjunto de sistemas distintos que trabalham separadamente (ainda que façamos distinções para fins didáticos). O nosso corpo é, ao contrário, um todo formado por redes de tecido contínuas. Ou seja, tudo está interligado e tem efeito uns sobre os outros.
Existe um tecido conjuntivo conhecido por fáscia que sustenta e penetra todos os músculos, ossos, nervos e órgãos. Isso significa que ela, de fato, conecta todas as partes do organismo. A descoberta da importância da fáscia pela Dr.ª Rolf revolucionou o que se pensava na época sobre as estruturas do corpo humano.
O Rolfing, nomeado a partir do nome de sua criadora, é uma forma de manipulação corporal que reorganiza a fáscia que permeia todo o nosso organismo e é fundamental para o movimento geral do corpo, sua sustentação, flexibilidade etc.
O Rolfing tem a liberação miofascial como uma de suas principais ferramentas e trabalha sobre a fáscia para liberar, realinhar e equilibrar todo o corpo permeado por ela. Dessa forma, a técnica soluciona desconfortos, reduz a necessidade por compensações, alivia a dor e também restaura a flexibilidade.
A técnica permite, portanto, que o corpo retome seu estado natural, livre dos danos provocados diariamente na estrutura corporal. Melhorando assim a eficiência postural, permitindo também mais liberdade de movimento.
Para saber mais sobre a fáscia, leia nosso artigo: Fáscias: o que são e qual o seu papel dentro de nosso organismo?

Os benefícios do Rolfing

As pessoas procuram o Rolfing para aliviar a dor e o estresse crônico, melhorando também o desempenho em diversos tipos de atividades, sejam elas profissionais ou do dia a dia. Veja os principais benefícios a seguir:

  • Age profundamente sobre a postura e a estrutura;
  • Alivia a tensão, a dor e reduz desconfortos;
  • Restaura a flexibilidade, revitalizando a energia e deixando o paciente mais confortável com relação ao seu corpo;
  • Permite um uso mais eficiente dos músculos, conservando assim energia por meio de padrões de movimento mais econômicos e refinados;
  • Reduz significativamente o estresse crônico e as alterações na estrutura do corpo.
rolf
Imagem: Shutterstock.

Chegando até aqui, percebemos o quanto o entendimento de Ida Rolf a respeito da estrutura do corpo foi essencial. Ele funciona mais à vontade e de maneira mais eficaz quando está de acordo e integrado à gravidade. Graças à essa percepção, o desenvolvimento do Rolfing e seus benefícios, bem como muitas outras técnicas, se tornaram possíveis.
Para mais informações acesse a página oficial da Associação Brasileira de Rolfing.
Se ficou interessado em conhecer mais sobre a liberação miofascial, confira nosso blog sobre a técnica e se aprofunde ainda mais no assunto!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *