Liberação por percussão: como funciona?

18 de outubro de 2019

A liberação miofascial se tornou uma técnica muito popular com o passar dos anos, sendo procurada por pessoas sob variadas circunstâncias. Seja para o tratamento de lesões ou para a prevenção das mesmas. Assim, a quantidade de ferramentas disponíveis para sua aplicação também aumentou. Trata-se de uma terapia manual, mas, a fim de conseguir ainda mais eficiência, diversos instrumentos já foram desenvolvidos. O mais recente dentre eles é o instrumento de percussão, que levou o tratamento de liberação a um novo nível.

A liberação miofascial que já conhecemos trata de disfunções na fáscia, que podem ser causadas por traumas físicos e emocionais, tais como a má postura, o estresse, quedas, uso excessivo dos músculos etc. Todos esses fatores podem acumular tensão na fáscia, levando a sua falta de flexibilidade, o que reduz a mobilidade, leva à má circulação sanguínea, entre outros problemas. Você pode conhecer mais a respeito da técnica acessando este texto.

A Liberação por Percussão

Liberação por percussão

O conceito por trás dessa terapia está na Teoria do Controle do Portão, que diz o seguinte: um estímulo não doloroso (neste caso a percussão) é capaz de suprimir sensações de dor. Isso porque, para sentirmos dor, nosso corpo depende de diversos sinais dados pelos nervos, pela medula espinhal e pelo cérebro. Cada um desses componentes do sistema nervoso processa a dor de uma maneira diferente: depois de uma lesão, as mensagens de dor começam nos nervos associados ao local danificado e são transmitidas para a medula e depois para o cérebro.

Segundo a Teoria do Controlo dos Portões, antes que essas mensagens possam chegar ao cérebro, elas encontram “portões nervosos” na medula espinhal. Esses “portões” podem ou não estar abertos, o que significa que a dor pode ou não passar por eles. Então, quando os portões se fecham, as mensagens de dor são impedidas de prosseguir até o cérebro e podem até mesmo nem ser sentidas.

Dessa forma, o dispositivo utilizado durante a liberação por percussão pode ser um dos fatores que causa o fechamento desses portões. Assim “enganando” o sistema nervoso e impedindo que a pessoa sequer sinta a dor. Os impulsos nervosos reagem à dor em milissegundos e, de acordo com a teoria, se algo for colocado na área movendo-se mais rapidamente, o cérebro não conseguiria acompanhar.

Benefícios da Liberação por Percussão

O dispositivo para liberação por percussão fornece vibrações e pressão sobre os músculos, tendo como resultado o tratamento e o gerenciamento da dor, da rigidez e da amplitude de movimento, antes reduzida por complicações na fáscia.

Como já dissemos anteriormente, ele geralmente é desenvolvido com o objetivo de ser mais eficaz. Portanto, atinge camadas mais profundas do músculo do que as mãos humanas, o rolo de espuma ou outros instrumentos de recuperação muscular.

A liberação por percussão é indicada para:

  • Diminuir a dor;
  • Aumentar a mobilidade;
  • Melhorar a coordenação muscular;
  • Aumentar o fluxo sanguíneo e a circulação;
  • Diminuir dores musculares;
  • Aumentar a drenagem linfática;
  • Diminuir a dor e a tensão muscular;
  • Acalmar o sistema nervoso e acelerar a recuperação.

Para conhecer o instrumento utilizado para a liberação por percussão, basta clicar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *