Liberação Miofascial: artigos científicos sobre a técnica

21 de junho de 2019

A liberação miofascial é uma técnica que está em pleno crescimento no Brasil e no mundo. Aqui no blog, nós sempre nos dedicamos a explicar um pouco mais sobre ela. O motivo é que há ainda muitas dúvidas sobre sua função e seus resultados – que precisam ser explicados e expostos.
A própria fáscia é um tecido que carece de estudos, e que, por sua complexidade, dificulta a compreensão das funções que exerce no corpo.
Como o tecido conjuntivo fascial envolve todo o organismo, estudos sobre ele exigem total compreensão dos mecanismos do corpo. E isso é algo que, mesmo com toda a evolução científica, ainda não somos capazes de compreender.
Por isso, os estudos com as técnicas de manipulação miofascial são, em sua maioria calcados em resultados práticos obtidos em testes e pesquisas. Neles, pode se observar empiricamente o resultado alcançado com a aplicação da prática – mesmo que seus mecanismos internos não sejam claramente explicados.
Selecionamos alguns artigos científicos para que você veja o que tem sido produzido no mundo, a respeito da liberação miofascial.
A maior parte dos artigos está em inglês, uma vez que a produção científica brasileira é mais escassa na área. No entanto, aqui mesmo no blog já falamos sobre vários dos estudos que vamos apresentar para vocês. Então, se ficarem dúvidas, é só visitar o nosso blog e procurar mais informações!

Liberação Miofascial: artigos

Efeitos da liberação miofascial sobre deficiências relacionadas à dor, qualidade de sono e depressão em adultos com dor lombar crônica:
O estudo afirma que a persistência da dor – que caracteriza a dor crônica – leva a alterações no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. Essas alterações são o mecanismo patogênico que potencialmente causa depressão. O alívio da dor restabeleceu os padrões de sono e minimizou os casos depressivos no grupo de estudos.

Efetividade da liberação miofascial nos cuidados com a epicondilite lateral em profissionais de computação
Realizado na Índia, o estudo demonstrou que o grupo tratado com liberação miofascial chegou a quase 80% de melhora na dor. O problema, conhecido como “cotovelo de tenista” é muito comum entre pessoas da área de TI – que formaram o grupo analisado pelo estudo.

Efeitos da Liberação Miofascial Sobre a Flexibilidade de um Paciente com Distrofia Miotônica de Steinert
O estudo demonstrou o uso da liberação miofascial tanto para aumento, como para diminuição da amplitude de movimentos. A técnica foi utilizada para normalizar os movimentos do paciente e realizar uma reorganização estrutural e funcional.

Liberação Miofascial: revisões

Liberação miofascial como recurso de alívio em quadro álgicos na
síndrome do Impacto do ombro

Em português, este artigo se dedica a analisar a bibliografia e trazer à luz a função da liberação miofascial sobre a SIO. A Síndrome do Impacto no Ombro é uma condição que combina diversos fatores, como microfraturas e tendinite. A liberação miofascial é um recurso de alívio da dor, para este estudo.

Liberação Miofascial como tratamento para condições ortopédicas: uma revisão sistemática
O artigo buscou uma série de estudos a respeito da liberação miofascial em indicações relacionadas à Ortopedia. Chegou à conclusão de que a maioria dos estudos demonstrou a efetividade da Liberação. Porém, questionou a qualidade e profundidade dos estudos. Nisso, a conclusão concordou conosco: a liberação miofascial merece muito mais atenção pelos pesquisadores.

Técnicas de libertação miofascial no tratamento da dor lombar inespecífica – Uma revisão da literatura
Este trabalho de conclusão do curso de licenciatura em Fisioterapia também analisa diversos estudos sobre a liberação miofascial. O foco é a melhora da dor lombar. E a conclusão a que o autor chegou é que, combinada ou não com outras formas de terapia, a liberação miofascial é efetiva na melhora dos sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *