Gua Sha: conheça a terapia chinesa milenar

28 de junho de 2019

Há 700 anos apareciam os primeiros registros da terapia milenar chinesa conhecida como Gua Sha, durante a Dinastia Ming, a qual governou a China entre 1368 a 1644. Entretanto, a técnica é muito mais antiga, podendo ter sido descoberta até mesmo em tempos pré-históricos.
Gua Sha é um termo composto por duas palavras chinesas, representando com simplicidade a teoria por trás dessa medicina tradicional. Gua significa esfregar ou raspar; sha remete à enfermidade ou à areia. Mas, antes que possamos entender o Gua Sha, precisamos conhecer um pouco o conceito de Meridiano. Do ponto de vista da tradição chinesa, ele compreende o caminho através do qual a energia da vida conhecida como “qi” flui pelo nosso corpo. Assim. podemos considerar, portanto, a “areia” como uma energia que ficou paralisada dentro desses canais. Levando assim a algum tipo de enfermidade.
Ao unirmos, então, esses dois termos temos como resultado o ato de esfregar a pele com o auxílio de um instrumento para remover um bloqueio de energia que causa dor. De acordo com a teoria, ao trazer esse calor para a superfície da pele, a energia acumulada é finalmente liberada.
Muitos pacientes fazem uso do Gua Sha como uma espécie de medicina preventiva. Ela vem sendo usada também para tratar condições agudas e crônicas. Incluindo febre, dor de cabeça, distúrbios digestivos, asma e infecções respiratórias, insônia etc. Além disso, sendo uma técnica tão antiga, o Gua Sha é uma das formas originais de fisioterapia, sendo utilizado amplamente para tratar dores articulares e musculares.

A técnica do Gua Sha

Em sua tradição o Gua Sha é executado com qualquer objeto que conte com uma borda suave com a qual se possa esfregar a superfície da pele. Mesmo objetos como colheres ou moedas. Entre aqueles que realmente admiram a técnica, porém, o chifre de búfalo é um material bastante popular para se confeccionar as ferramentas. Resultando em um objeto ideal de borda lisa e polida durável.
Durante o Gua Sha, com o uso do instrumento adequado, o profissional esfrega a pele, intercalando entre movimentos curtos ou longos, para assim estimular a microcirculação do tecido mole. Isso causa o aumento da circulação sanguínea. Essa fricção constante empurra o sangue pelos capilares, levando um fluxo maior de sangue e oxigênio aos tecidos.
À primeira vista, o Gua sha parece um pouco doloroso por resultar às vezes em marcas de manchas vermelhas na pele, que muito se assemelham a arranhões ou contusões leves. Porém, as marcas vermelhas são na verdade uma resposta vascular chamada petéquias terapêuticas transitórias. Elas são causadas pelo aumento de fluxo sanguíneo e geralmente desaparecem em dois ou três dias depois do tratamento.
O Gua Sha é normalmente aplicado nas costas, nádegas e superfícies posteriores do pescoço, ombros, braços e pernas. Mas também pode ser aplicado no peito ou no abdômen. Além disso, há também a aplicação de um óleo de massagem à pele para só então se fazer uso da ferramenta.
O Gua Sha é uma das formas de terapias mais seguras disponíveis. Mas isso não significa que seja adequada para todos. Pessoas que tomam medicação para afinar o sangue ou que possuem qualquer tipo de distúrbio de sangramento não devem aderir à técnica. Ademais, ela também não deve ser aplicada em varizes ou feridas abertas.

gua sha
Imagem: Shutterstock

O Gua Sha e a Liberação Miofascial

Nos dias atuais, as ferramentas para realizar o Gua Sha são feitas de uma variedade grande de materiais. De qualquer forma, a escolha depende muito das necessidades (e capacidades financeiras) do paciente. Uma abordagem moderna dessa técnica, aliás, é muitas vezes referida como mobilização de tecidos moles assistida por instrumento (IASTM).
E, de fato, sendo uma das formas originais da fisioterapia, o Gua Sha foi uma das claras inspirações que levaram à criação da técnica de liberação miofascial. Muitíssimo conhecida atualmente por sua alta eficácia.
Caso esteja interessado em descobrir mais sobre essa técnica, acesse nosso blog! Dessa forma, você vai ser capaz de entender melhor também o Gua Sha. Tendo em vista a semelhança entre os dois tratamentos. Além disso, conhecerá em detalhes os diversos benefícios e o porquê da técnica vir ajudando tantas pessoas. Não deixe de conferir!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *