Acessórios para liberação miofascial: para que serve cada um deles

22 de fevereiro de 2019

A liberação miofascial é uma técnica que envolve a aplicação de pressão nas fáscias e músculos rígidos, buscando a liberação da tensão e da dor resultante dela. Essa pressão é obtida, tradicionalmente, através de uma parte do corpo do próprio fisioterapeuta, como o polegar ou o cotovelo. Ou seja, manualmente. Mas nós podemos conseguir uma maior eficácia ao utilizarmos acessórios de liberação miofascial.

Acessórios da liberação miofascial instrumental

A liberação miofascial instrumental é um tratamento que envolve o uso de acessórios para melhorar a mobilidade dos tecidos moles (fáscias). Essas ferramentas auxiliam e potencializam os efeitos da liberação, atingindo um melhor resultado com menor esforço.
A técnica remonta à Grécia antiga. Ela tem sido utilizada desde que os gladiadores perceberam que sua recuperação entre lutas acontecia mais rapidamente se houvesse um tipo de massagem entre elas. Com pedaços de madeira, foram sendo desenvolvidos instrumentos rudimentares que produziam pressão maior que a das mãos. E mais incisivas diretamente em pontos de tensão muscular.
Com o tempo, os acessórios antigos foram sendo substituídos por outros de materiais mais seguros e higiênicos.
A gente, da Reabilitech, investe nessa inovação. Nós contamos com profissionais dedicados, das áreas de Engenharia e Fisioterapia que desenvolvem designs anatômicos voltados para cada tipo de tecido que se pretende manipular.
O aço inoxidável é, entre as possibilidades atuais, o mais higiênico e seguro dos materiais. Ele permite a esterilização entre pacientes, e é extremamente resistente.
Neste texto, vamos mostrar para você a variedade dos instrumentos para liberação miofascial e qual o fim específico de cada um deles.

Linha Mioblaster

A Linha Mioblaster é versátil e apresenta diversos usos para um só instrumento.
acessórios liberação miofascial

  • Soco: devido à sua borda de superfície chanfrada, o esforço exigido na aplicação é menor, até mesmo para atingir musculaturas mais profundas. Sem gerar desconforto para o próprio paciente. Cada uma de suas extremidades é própria para regiões diferentes do corpo, potencializando a eficácia da aplicação. O lado em formato de arco maior é próprio para liberar musculaturas menores do corpo, como a região posterior do braço ou a região posterior da panturrilha;
  • Guidão: também apresenta vários usos e não causa desconforto em sua aplicação. A parte côncava desse acessório realiza a liberação miofascial de grandes grupos e conjuntos de fibras musculares. Já a convexa atinge grupos menores. As pontas também podem ser utilizadas para atingir áreas menores e pontuais da musculatura;
  • Gancho: conta com duas concavidades. Uma maior, para recrutar grupos maiores de músculo, e uma menor, ideal para a região posterior inferior da perna ou do punho. Além disso, as extremidades planas liberam a musculatura da face;
  • Gota: assim como as outras ferramentas, todos os lados da gota podem ser aproveitados e utilizados. Ela é própria para a liberação de musculaturas superficiais;
  • Meia lua: pode atingir tantos grupos musculares maiores quanto menores. O formato desse acessório faz com que a liberação miofascial na região lombar, por exemplo, seja muito mais eficaz.

Linha Gatilhex

A Linha Gartilex foi pensada para a liberação dos pontos-gatilho do paciente.
acessórios liberação miofascial

  • Caneta: conta com uma ponta extremamente polida que atinge pontos-gatilho em regiões profundas. E também em outras áreas, como a região suboccipital, que sempre acumula bastante tensão entre pessoas que utilizam o computador com frequência;
  • Carimbo: ideal para liberar pontos-gatilho maiores na região dorsal, membro inferiores etc.;
  • Polegar: querida entre muitos fisioterapeutas, ela substitui a necessidade de se utilizar o polegar para realizar deslizamentos pontuais e também libera pontos-gatilho.

Linha Crochetex

Mais do que facilitar, a Linha Crochetex permite alcançar áreas que, seja manualmente ou com outras ferramentas, não poderiam ser atingidas.
acessórios liberação miofascial

  • Gancho longo com ponta achatada: desenvolvido para liberar musculaturas maiores do corpo. Sendo capaz, devido ao seu formato, de modelar a musculatura desejada;
  • Gancho longo com ponta esférica: ideal para realizar a liberação miofascial na separação dos músculos. Além disso, graças à sua ponta, também pode promover a liberação de pontos-gatilho entre a musculatura;
  • Gancho longo com ponta achatada curta: projetado para que as musculaturas entre as vértebras e paravertebrais na região lateral da espinha dorsal possam ser alcançadas e liberadas. Além disso, também pode ser aplicado na musculatura intrínseca das mãos e dos pés;
  • Gancho curto com ponta achatada: próprio para realizar a liberação das fáscias que podem ter se formado entre as fibras e grupos musculares;
  • Gancho curto com ponta esférica menor: libera a fáscia de músculos ou pontos-gatilho que podem estar localizados entre as fáscias.

Acessórios da auto liberação miofascial

Fazer apenas alongamentos antes e depois de se exercitar nem sempre é suficiente para liberar a tensão muscular. Por isso, a liberação miofascial é altamente recomendada também fora dos consultórios. Principalmente para os atletas. Vamos conhecer alguns acessórios para a auto liberação miofascial.

acessórios liberação miofascial
Imagem: Shutterstock

  • Rolo de massagem (Foam Roller): acessório mais popular entre aqueles que praticam a auto liberação miofascial, o rolo de massagem cobre uma grande área de superfície corporal. Com isso, ele pode trabalhar em grandes grupos musculares, sendo ótimo para os tendões, quadris, panturrilhas e costas.
  • Bola de massagem: são bolas rígidas, o que significa que não amaciam sob pressão. Por isso, podem ser usadas como um poderoso acessório de auto liberação miofascial para aliviar a dor e melhorar a função dos músculos doloridos
  • Thera cane: tem formato de gancho com bolas de massagem nas extremidades, sendo então projetado para aplicar pressão em áreas de difícil alcance e acesso durante a auto liberação.

A auto liberação não tira a necessidade de se consultar com um profissional. Como fisioterapeuta, você deve instruir seu paciente em como realizar a liberação miofascial para que o resultado seja mais efetivo. Já que o tratamento não pode estar restrito às consultas se elas não acontecerem com regularidade. No nosso blog você pode aprender mais sobre como ensinar essa técnica.
Ainda não se especializou na liberação miofascial? Conheça cursos aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *